Bom dia, tristeza
index message history instagram theme

Se chegue, tristeza. Se sente comigo aqui, nesta mesa de bar. Beba do meu copo; me dê o seu ombro que é para eu chorar... chorar de tristeza; tristeza de amar.

Não é sobre amor não-correspondido, não é sobre amizade nem mesmo sobre família. Poderia ser, mas vai muito além. 
Entre todos os motivos que alguém tem para fazer mal a si próprio transcede o entedimento dos que só assistem.
Não é premeditado.
Não. Não é para chamar atenção.
Não é sobre escrever Justin Bieber ou algum ato de “revolução” como Cut4MCR. Não é sobre fazer porque outra cantora fez. 
É sobre você NÃO querer fazer e NÃO saber como parar. É sobre você não se sentir dentro de si e não saber o que te leva a fazer aquilo. 
É ficar tão perturbado e achar que vai explodir, que quer gritar sua dor pro mundo até todo mundo vir te salvar. Mas não adianta. É sobre querer sair de si, querer que a alma se liberte do corpo, como se este fosse uma jaula que te impede de realmente viver. 
É sobre ser dois em um. 
É não ter certeza de que tudo o que aconteceu anteriormente foi real. 
É muito agonizante a sensação de não saber se aquilo aconteceu ou foi sonho. É como uma foto de sexta à noite, de uma festa foda da qual você não lembra de absolutamente nada.
É não ter discernimento do que se passa diante dos seus olhos. 
Você lembra de tudo. Mas não parece que foi com você. Parece que você estava apenas assistindo. Como se você fosse duas pessoas, e seu segundo eu sentisse tudo e seu primeiro eu apenas observasse. E então você não se sente viva. 
Você tem um dia incrível, do qual todos amariam ter. Chega em casa e, como qualquer pessoa normal, deita para se lembrar de tudo. E se lembra, mas não consegue se imaginar naquilo. Não consegue relacionar o fato a sua pessoa. Aconteceu, mas não foi com você. 
Sim, é sobre distúrbio de múltipla personalidade. É sobre uma quase ou total esquizofrenia. 
Quando alguém se maltrata, depois para e pensa “por que fiz isso?” e depois conclui “não fui eu que fiz isso comigo mesma!”. 
Religiosos diriam possessão. Estudiosos diriam distúrbio e todo o resto diria loucura, besteira, mentira, falta de louça pra lavar. 
Não achem que quem faz isso faz porque quer. Ao invés de julgarem, procurem entender. Procurem ajudar. 

" What you SHOULD say to people dealing with Multiple Personality Disorder: I’ll always love you no matter who you are. I only hope the absolute best for you during your recovery and treatment, and maybe one day I’ll be so privileged as to love you as one whole.” 

1 year ago // 11 notes
· #projeto borboleta, #bom dia tristeza,

  1. cry-for-the-grave reblogged this from bomdiatristeza
  2. parte-do-passado reblogged this from bomdiatristeza
  3. so-sua-moreno reblogged this from bomdiatristeza
  4. bomdiatristeza posted this
theme by modernise